Jack Russel Terrier

APARÊNCIA GERAL: Forte, ativo e ágil Terrier de trabalho, com grande caráter, com corpo flexível e de comprimento médio. Seus movimentos inteligentes combinam com sua expressão aguda. Cauda cortada é opcional e a pelagem pode ser lisa, áspera ou quebrada.
 

Personalidade: Ativo, alerta e ágil.
Nível de energia: Muito Ativo. Este cão é ativo e enérgico, e precisa de exercícios diários. 
Bom com crianças: Sim.

Bom com outros cães: Com supervisão.

Grooming: Sazonal.

Expectativa de vida: 13-16 anos.

Nível de latido: Alto.

  • RESUMO HISTÓRICO 

O Jack Russell Terrier é originário da Inglaterra nos anos de 1800 graças aos esforços do Reverendo John Russell. Ele desenvolveu uma linhagem de Fox Terriers para satisfazer suas necessidades de um cão para correr com seus Foxhounds e fosse ao chão para expulsar a raposa e outros pequenos animais de suas tocas. Duas variedades foram envolvidas, basicamente com padrões similares, exceto por algumas diferenças, principalmente, em altura e proporções. O cão mais alto e de construção mais quadrada é conhecido como Parson Russell Terrier; e o menor, proporcionado ligeiramente mais comprido, é conhecido como Jack Russell Terrier.

País de Origem: Inglaterra.

COMPORTAMENTO E TEMPERAMENTO: Cheio de vida, alerta e ativo, com uma expressão aguçada e inteligente. Corajoso e destemido, amigável, mas de uma tranquila confiança.

CABEÇA:

  • REGIÃO CRANIANA 
     

Crânio: O crânio deve ser plano e de largura moderada, diminuindo gradualmente em largura para os olhos e se estreitando para o focinho.
 

Stop: Bem definido.
 

  • REGIÃO FACIAL

 

Focinho: O comprimento do “stop” à trufa deve ser ligeiramente mais curto do que o do “stop” ao occipital. 
 

Trufa: Preta.

Maxilares e Dentes: Mordida em tesoura com maxilares e dentes fortes.
 

Lábios: Bem aderentes.

 

Olhos: Escuros e pequenos em forma amendoada, e as pálpebras devem ser aderentes. Não devem ser proeminentes. 
 

Orelhas: Caídas ou em botões.
 

PESCOÇO: Pescoço longo, forte e sem bardelas.
 

  • TRONCO
     

Linha Superior: Nivelado.

Dorso:
Reto e bem desenvolvido.
 

Peito: Mais profundo do que largo, com bom espaço do chão, permitindo que a ponta do esterno seja localizada a meio caminho entre o solo e a cernelha. Costelas bem arqueadas desde a coluna vertebral, achatando nas laterais de maneira que o perímetro atrás dos cotovelos possa ser medido por duas mãos​.
 

CAUDA: Pode ser curvada em repouso. Em movimento, deve ser ereta e, se cortada, a ponta deve estar na altura das orelhas.

  • MEMBROS

 

ANTERIORES

Ombros: Bem inclinados para trás e não carregados pesadamente com músculos.

Cotovelos: Bem aderentes ao peito.
 

Patas: Redondas, duras, acolchoadas, não grandes; dedos moderadamente arqueados, não virando nem para dentro nem para fora.
 

POSTERIORES

Jarretes: Bem angulados.

Coxas: Bem desenvolvidas.

Patas: Redondas, duras, acolchoadas, não grandes; dedos moderadamente arqueados, não virando nem para dentro nem para fora.

  • MOVIMENTAÇÃO: Correta, livre e elástica.
     

  • PELAGEM

Pelo: Podem ser de três tipos: liso, quebrado ou áspero. 

  • COR: O branco deve ser predominante, com manchas pretas e/ou castanhas (“tan”). As marcações castanhas podem ter tons variados.
     

TAMANHO: Na cernelha - 25 cm a 30 cm.

PESO: 5kg a 6kg
 

  • FALTAS 

Qualquer desvio em relação a este padrão deve ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade e seus efeitos na saúde e bem estar do cão. 

FALTAS DESQUALIFICANTES

 

• Agressividade ou timidez excessiva.

• Todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento deve ser desqualificado.

• Cães atípicos.

Reconhecimento Internacional:

Entidade sem fins lucrativos

CNPJ 26.249.262/0001-88

  • Grey Facebook Icon
  • Veja

Patrocinadores:

centralotima.png