Bichon Frisé

  • RESUMO HISTÓRICO 

 

O Bichon Frisé foi trazido para a França da Itália durante o Renascimento. Como era assemelhado a um Barbet muito pequeno, lhe foi dado o nome do "barbichon", nome abreviado para "bichon". Nos séculos 17 e 18, muitos pintores renomados retrataram esses pequenos cães que acompanhavam reis, nobres e outras pessoas notáveis. A raça voltou à moda com Napoleão III, e era conhecida naquela época como o "Ténériffe". Foi então popularizada, tornando-se bem estimada tanto na Bélgica como na França. Quase desapareceu após as duas guerras mundiais. É graças à paixão de alguns criadores franceses e belgas que a sua população foi capaz de ser reconstituída

País de Origem: França

APARÊNCIA GERAL: Cão pequeno, alegre, de movimentação viva e muito solta, de pelagem branca enrolada, tipo cacheada. Porte da cabeça orgulhoso; os olhos são escuros vivos e expressivos. A cauda é portada graciosamente curvada na linha do dorso.

PROPORÇÕES IMPORTANTES: Mais comprido do que alto, o comprimento do corpo (do ombro ao glúteo) é maior que a altura na cernelha. O Corpo é retangular. A relação entre o comprimento do crânio e o comprimento do focinho é de 3 para 2. A profundidade do tórax é igual à altura medida a partir do chão aos cotovelos.

COMPORTAMENTO E TEMPERAMENTO: Cão de companhia que pode ser tomado em qualquer lugar sem problemas, jamais nervoso nem costuma latir, é muito sociável com as pessoas e cães, mesmo que não os conheçam. Tem uma grande capacidade de adaptação e é muito apegado aos seus mestres

 

CABEÇA: Em boa proporção com o corpo. Os olhos e a trufa são três pontos pretos facilmente visíveis, em uma cabeça branca.

  • REGIÃO CRANIANA 
     

Crânio: O crânio é mais longo do que o focinho. Não é tão largo quanto longo e compõe 3/5 do comprimento da cabeça. As cristas superciliares não são tão marcadas.

Stop: Marcado, mas pouco acentuado.

  • REGIÃO FACIAL

 

Focinho: Muito largo na base, não se afilando em direção à trufa, formando 2/5 do comprimento da cabeça. A ponte da trufa é reta, sem apontar para baixo nem inclinar para cima.

Trufa: Arredondado, preto, de textura fina e brilhante.

Maxilares e Dentes: As mandíbulas superior e inferior são largas, cada uma com seis incisivos uniformemente definidos. A mordedura em tesoura é preferida; a mordida em pinça é tolerada. Preferência será dada a uma dentição completa.

Olhos: Bem escuros, de tamanho médio, um tanto redondos, não se apresentando em forma de amêndoa nem com protrusão. Eles não devem ser colocados obliquamente. A pigmentação dos bordos das pálpebras deve ser completamente preta. Quando o cão estiver olhando para frente, o branco dos olhos não deve ser visível.


Orelhas: Caídas e são bem revestidas com pelos abundantes. Eles estão conectados acima da linha do olho, formando um triângulo equilátero, e penduram verticalmente ao longo das bochechas. Quando eles são puxados para frente, o couro deve alcançar pelo menos o canto dos lábios, e no máximo deve alcançar o meio do focinho. As orelhas são móveis, especialmente quando algo atrai a atenção do cão.

PESCOÇO: Bastante longo, de porte alto e orgulhoso. Redondo e fino junto ao crânio, alargando-se, gradualmente, para encaixar, harmoniosamente, nos ombros. Seu comprimento é aproximadamente um terço do comprimento do tronco. Sem barbela

  • TRONCO
     

Linha Superior: Em linha reta.
 

Dorso: Horizontal, bem musculoso.

Lombo: Largo, bem musculoso e ligeiramente arqueado.


Peito: Bem desenvolvido, esterno pronunciado, as falsas costelas são arredondadas e não terminam bruscamente. Na horizontal, é bastante profundo

CAUDA: Implantada moderadamente alta, ligeiramente abaixo da linha dorsal, é conduzida alta e graciosamente curvada em linha com a coluna, sem ser enrolada ou encaixada. A extremidade da cauda, independentemente do pelo, não toca o dorso do cão. A pelagem da calda pode cair sob o dorso. A cauda não deve ser portada pendente quando o cão estiver em movimento.

  • MEMBROS

 

ANTERIORES: Visto da frente, as patas dianteiras são bem retas e a ossatura é moderada. 

Ombros: Bem inclinados.

 

Braço: Formam uma boa angulação com os ombros.

 

Cotovelos: Perto ao peito

Metacarpos: Vistos de frente são curtos e retos, ligeiramente inclinados vistos de perfil.
 

POSTERIORES: A pelve é larga. As patas posteriores são bem musculosas e, vistas por trás, são paralelas entre si. Bem aprumados
 

Joelhos: Bem angulados, nem virados para dentro, nem para fora.

 

Coxas: Largas e bem musculosas.
 

Jarretes: Colocados bastante baixo e bem marcados.

 

Patas: Compactas, redondas e bem articuladas, nem voltadas para dentro nem para fora, as almofadas devem ser pretas e as unhas devem ser preferencialmente pretas.

  • MOVIMENTAÇÃO: Viva, livre, cobrindo muito terreno. Ao trote, a cabeça é conduzida alta, a cauda é bem curvada sobre o dorso. Pernas traseiras têm boa condução. Os membros se movem em planos paralelos.
     

  • PELAGEM

Pelo: Revestimento abundante. O pelo do revestimento exterior forma uma ondulação em ondas espirais soltas (esta é a estrutura encaracolada). O sub pelo macio e denso deve estar presente. A pelagem não é plana, nem encordoada, nem lanosa, e nem emaranhada.
 

  • COR:
     

  1. Branco puro
     

TAMANHO: Entre 25 a 29 cm
                     

  • FALTAS 

Qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade e seus efeitos na saúde e bem estar do cão. 

FALTAS GRAVES

 

• Temperamento: Um cão sem autoconfiança.

• Cabeça: Focinho pontiagudo.

• Trufa: Perda de pigmentação.

• Lábios: Rosas ou parcialmente despigmentados, comissuras dos lábios frouxas.

• Olhos: Claros, pigmentação incompleta do contorno dos olhos, branco visível nos olhos. A pelagem sob os olhos não deve ter vestígios de secreções lacrimais.

• Peito: Insuficientemente desenvolvido.

• Cauda: Enrolada, em anel, erguida perpendicularmente ou pendente em movimento.

• Membros: Angulações insuficientes.

• Pelagem: Insuficientemente abundante e/ou incorretamente encaracolada, causando que a pelagem seja aberta ou achatada.

• Cor: Coloração na pelagem (com exceção dos exemplares com menos de 12 meses de idade).

FALTAS DESQUALIFICANTES

 

• Agressividade ou timidez excessiva.

• Todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento deve ser desqualificado.

• Dentição: Prognatismo inferior ou superior.

• Despigmentação total da trufa, bordas dos lábios e bordas das pálpebras.

• Olhos: Pequenos, amendoados, proeminentes, muito claros ou estrabismo.

• Pelo: Ausência total de estrutura encaracolada.

• Cor: Qualquer cor que não seja branca na pelagem nos exemplares acima da idade de 12 meses. • Tamanho: Fora das tolerâncias.

• Aparência geral: Qualquer evidência de nanismo.

• Construção geral: Cão cuja configuração geral se encaixa em um quadrado.

  • NOTAS

 

• Os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem descidos e acomodados na bolsa escrotal.

• Somente os cães clinicamente e funcionalmente saudáveis e com conformação típica da raça deveriam ser usados para a reprodução.

Reconhecimento Internacional:

Entidade sem fins lucrativos

CNPJ 26.249.262/0001-88

  • Grey Facebook Icon
  • Veja

Patrocinadores:

centralotima.png