Borboel

APARÊNCIA GERAL: Deve ser grande, sólido, forte e bem musculoso. Deve ser um cão impressionante, bem balanceado sem nenhum sinal óbvio de outra raça.
 

Personalidade: Inteligente, equilibrado e fiel.
 

Nível de energia: Muito Ativo. 
 

Bom com crianças: Sim.

 

Bom com outros cães: Com supervisão.

 

Grooming: Sazonal.

 

Expectativa de vida: 10-12 anos.

Nível de latido: Late quando necessário.

  • RESUMO HISTÓRICO 

A palavra "Boerboel" deriva de "boer", palavra holandesa/africana para "fazendeiro". A palavra inglesa "Bull" soa aos ouvidos holandeses como "Boel," daí o nome Boerboel. Boerboel, portanto, se traduz como "Bulldog de fazendeiro" ou "Cão touro de Boer" e deve ser pronunciado um pouco como "buerbull." O Boerboel é a única raça sul-africana e foi criado para defender a herdade.[3]

Apesar da longa história de criação do Boerboel, existe uma grande incerteza sobre quais raças foram usadas para criá-lo. Acredita-se geralmente que a raça foi criada a partir de cruzamentos entre cães da raça nativa africana Landrace - assim como o cão Africanis - com raças trazidas para a África do Sul por colonos holandeses, franceses e britânicos.

As origens mais prováveis ​​remontam a chegada de Jan van Riebeeck na praia do Cabo em 1652. Van Riebeeck trouxe um "Bullenbijter"(Bullenbeisser) com ele. Os colonos originais e colonizadores europeus posteriores, também levaram cães grandes e fortes que quase certamente foram cruzados com raças de cães domésticos nativas da África do Sul.

País de Origem: África do Sul.

COMPORTAMENTO E TEMPERAMENTO: Deve ter um bom temperamento com agressividade controlada. Tem que ser inteligente, de natureza firme e equilibrada e ser fiel ao seu dono até a morte. Deve possuir as características de um bom cão de guarda, ser afetuoso com seu dono e especialmente com as crianças. Deve possuir uma enorme auto-confiança.
 

  • REGIÃO CRANIANA 
     

CABEÇA: Grande e forte. Curta, larga e profunda; simétrica e balanceada. Plana entre as orelhas; o comprimento ideal da cana nasal para os machos é de 10 cm e para as fêmeas, 8 cm. A cana nasal deve ser reta e sem elevações.

 

Stop: Não muito proeminente.

  • REGIÃO FACIAL

 

Trufa: Narinas grandes e largamente espaçadas.

 

Lábios: Devem ser bem pigmentados, não muito carnudos, devendo cobrir os dentes.

Maxilares e Dentes: Maxilares fortes, retos, largos e bem ajustados. O ideal é uma mordedura em tesoura.

 

Olhos: Bem formados, com pálpebras bem pigmentadas, nenhuma protuberância. Arcadas superciliares não proeminentes.

 

Orelhas: De tamanho médio, em forma de “V” e proporcionais à cabeça. Caídas naturalmente próximas à cabeça e posicionadas bastante altas.

 

PESCOÇO: Forte e musculoso. Barbelas soltas e que se ajustam entre os membros anteriores, formando uma unidade bem balanceada entre a cabeça e o corpo.

 

  • TRONCO: Seu comprimento deve estar relacionado ao tamanho do cão.

 

Dorso: Forte, com uma linha superior relativamente reta.

 

Peito: Deve ser forte, bem musculoso, largo e profundo em relação ao cão e seu corpo, com ampla capacidade torácica.

 

Lombo: Bastante curto e bem musculoso.

 

CAUDA: De preferência cortada (caudas naturais são permitidas). Forma uma unidade com o cão e inserida bastante alta, sem deformidades.

 

  • MEMBROS

ANTERIORES

 

Pernas: Retas, fortes e posicionadas abaixo do corpo com uma ligeira angulação, porém firmes.

 

Ombros: Fortes, musculosos e flexíveis.

 

Cotovelos: Corretamente direcionadas para a frente, permitindo ao cão uma confortável movimentação.

 

POSTERIORES

 

Pernas: Fortes, musculosas e bem construídas, com uma ligeira angulação, porém firmes. Jarretes: Corretamente angulados sob o corpo quando em movimento.

 

PATAS: Bem almofadadas, notoriamente mais largas na frente; Devem estar corretamente direcionadas para a frente.

 

  • MOVIMENTAÇÃO: Poderosa, em virtude da boa propulsão dos posteriores. PELAGEM Pelo: Curto e macio. 

 

COR: Qualquer cor é aceita, contanto que uma forte pigmentação esteja presente.

 

TAMANHO: Altura na cernelha: Machos: 60 - 70 cm. Fêmeas: 55 - 65 cm.

 

PESO: Machos: 60 - 75 kg. Fêmeas: 50 - 65 kg.


 

  • FALTAS 

Qualquer desvio em relação a este padrão deve ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade e seus efeitos na saúde e bem estar do cão. 

FALTAS DESQUALIFICANTES

 

• Agressividade ou timidez excessiva.

• Todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento deve ser desqualificado.

• Cães atípicos.

Reconhecimento Internacional:

Entidade sem fins lucrativos

CNPJ 26.249.262/0001-88

centralotima.png
  • Grey Facebook Icon
  • Veja

Patrocinadores: