Bullmastiff Brasileiro

APARÊNCIA GERAL: Estrutura compacta para o tamanho, de grande força física, robusto, um cão ativo, elegante, de porte médio e proporcional, dando a impressão de potencia. A raça deve possuir variações entre o estilo “Bulldog” e o “Mastiff”, com matrizes mais leves e padreadores mais pesados, preferencialmente. 

• RESUMO HISTÓRICO:

O manejo rústico aliado a uma forte  pressão de seleção em Fazendas de gado de corte e leite em Minas Gerais, formaram as linhagens atuais de Bullmastiff Brasileiro. Os indivíduos escolhidos foram os das raças: Dogue de Bourdeaux, Bullmastiff Ingles, Rottweiler, American Pit Bull Terrier, cruzados com Filas Brasileiros tradicionais encontrados em Fazendas Mineiras, durante o período de formação da raça entre 1988 e 2005. Os indivíduos selecionados depois do cruzamento com Filas, forneceram material genético para a tarefa de resgatar exemplares típicos chamados: Bull & Mastiff’s que existiam em diversos locais na Europa e também no Brasil durante o período entre o século 19 até o fim do século 20.

A raça foi desenvolvida para trabalho em fazendas, sendo a conformação flexível, permitindo a seleção em função do temperamento. O temperamento e o conjunto elegância, suavidade e lealdade, são as características mais desejáveis da raça.

País de Origem: Brasil.

COMPORTAMENTO E TEMPERAMENTO: Guardião nato. Cão inteligente e dócil com as pessoas da casa. Deve possuir extrema coragem e mostrar submissão à disciplina ante seu dono. Deve ser amistoso com outros animais e cães, porem destemido quando provocado ou em comando. Gosta de estar com toda a família principalmente com crianças, mas é um cão de “poucos amigos”, principalmente quando o dono não esta em casa. Como cão de guarda o objetivo é de defender a Família e como boiadeiro é de servir ao uso geral em fazendas de gado, devendo ter a capacidade de juntar um rebanho trazendo-os para o curral sem morder ou derrubá-los. Deve ser extremamente ágil e inteligente defendendo o gado de predadores eventuais. 

 

CABEÇA/CRÂNIO: A cabeça deve ser pesada, larga e robusta. É a característica conformacional mais marcante na raça. O comprimento do focinho não deve igualar-se ao do crânio, deve ser ligeiramente menor, porém sem exagero.  A cabeça ideal é um meio termo entre o estilo “Bulldog” e o tipo “Mastiff”.

  • REGIÃO FACIAL
     

Focinho: Mascara preta é desejável.

Trufa: Preta, ou vermelha seguindo preferencialmente a cor da pelagem.
 

Maxilares e Dentes: Torques com mandíbula forte e potente é o desejável. A mordida pesada é típica na raça e deve ser fator preponderante na seleção dos padreadores e matrizes. 

Olhos: Ovais ou amendoados podendo ser levemente arredondado, de cor próxima ao da pelagem. 


Orelhas: Médias, pendentes, com a pele grossa. Olhando de frente o formato em "V fechado" quando em atenção é o desejável, sendo largas na base, formando um triangulo ao meio, em formato de V. A implantação de orelhas na linha dos olhos é desejável sem exagero para cima ou para baixo.

PESCOÇO: Grosso, forte, com barbelas.
 

CAUDA: Em forma de sabre, sem desviar-se para os lados. Trazida baixa quando em repouso e em bandeira quando atento ou em movimento.

  • MEMBROS

 

ANTERIORES:  O conjunto ombro pernas dianteiras deve ser visivelmente musculosa denotando potencia em conjunto com o tórax, que deve ser amplo e com boa profundidade de peito. As patas devem ser grandes e proporcionais ao tamanho do cão. Patas com dedos abertos e ou espalhados e com angulações incorretas é uma falta grave.
 

POSTERIORES: A parte traseira principalmente na região lombar deve ser bem musculosa com pernas bem torneadas. Angulações corretas na região coxo- femoral e nos jarretes. Garupa forte e arredonda.

  • MOVIMENTAÇÃO: O galope é de grande velocidade e elasticidade. Quando em trote deve aparentar suavidade, sofisticação e charme.
     

  • PELAGEM

Pelo: Pelo curto.

  • COR: Qualquer variação de tigrados, pretos, vermelhos, baios e brancos são permitidos.
     

TAMANHO: Ideal é 60 cm, podendo variar para cima nos machos e para baixo nas fêmeas.

 

PESO: Ideal é 50 Kg, podendo variar para cima nos machos e para baixo nas fêmeas.
                     

  • FALTAS 

Qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade e seus efeitos na saúde e bem estar do cão. 

• Qualquer desproporção, característica exagerada que possa interferir com a atividade física ou habilidade para o trabalho.
• Todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou comportamental deve ser desqualificado

  • NOTAS

 

• Os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem descidos e acomodados na bolsa escrotal.

• Somente os cães clinicamente e funcionalmente saudáveis e com conformação típica da raça deveriam ser usados para a reprodução.

Reconhecimento Internacional:

Entidade sem fins lucrativos

CNPJ 26.249.262/0001-88

  • Grey Facebook Icon
  • Veja

Patrocinadores:

centralotima.png