Yorkshire Terrier

APARÊNCIA GERAL: De pelagem longa, com o pelo pendendo completamente reto e uniformemente para baixo em cada lado, dividido por uma linha que se estende da trufa à extremidade da cauda. Muito compacto e elegante, portado muito verticalmente, conferindo um ar importante.
 

Personalidade: Companheiro, inteligente e vivaz.
 

Nível de energia: Moderadamente Ativo. 
 

Bom com crianças: Sim.

 

Bom com outros cães: Com supervisão.

 

Grooming: Semanal.

 

Expectativa de vida: 13-16 anos.

Nível de latido: Moderado.

  • RESUMO HISTÓRICO 

O Yorkshire Terrier é oriundo da mesma localidade do Airedale Terrier e foi visto pela primeira vez em torno dos anos 1850. O velho Terrier Preto e Castanho (“Tan”) está por trás (da formação) do Yorkshire Terrier, juntamente com outras raças como o Maltês e o Sky Terrier. O nome atual foi aceito em 1870. Dentre as qualidades características das raças Terriers inclui-se o instinto de caça, seja por um brinquedo em casa ou um roedor no jardim.

País de Origem: Grã-Bretanha.

COMPORTAMENTO E TEMPERAMENTO: Terrier de companhia alerta e inteligente. Vivaz e igualmente disposto.

CABEÇA:

  • REGIÃO CRANIANA 
     

Crânio: Bem pequeno e plano, não muito proeminente ou arredondado.

 

  • REGIÃO FACIAL

 

Trufa: Preta.

 

Focinho: Não muito longo.

 

Maxilares e Dentes: Perfeita, regular e completa mordedura em tesoura, isto é, os dentes (incisivos) superiores sobrepõem-se ajustados aos dentes (incisivos) inferiores e são inseridos ortogonalmente aos maxilares. Os dentes são bem colocados em maxilares nivelados.

 

Olhos: De tamanho médio, escuros, brilhantes, com expressão inteligente e de inserção frontal. Não proeminentes. Bordas palpebrais escuras.

 

Orelhas: Pequenas, em forma de “V”, portadas eretas, sem serem muito afastadas; revestidas de pelagem curta, de cor castanho (“tan”) muito intenso e profundo.

 

PESCOÇO: De bom comprimento.

 

  • TRONCO: Compacto.

 

Dorso: Nivelado.

 

Lombo: Bem firme.

 

Peito: Costelas moderadamente arqueadas.

 

CAUDA: Com pelagem abundante, de coloração azul mais escuro que o restante do corpo, especialmente na extremidade da cauda. Portada um pouco mais alta que o nível do dorso. Tão reta quanto possível. Comprimento tal para dar ao cão uma aparência balanceada.

 

  • MEMBROS

ANTERIORES: Pernas retas, bem revestidas por uma pelagem de um castanho (“tan”) dourado abundante, alguns tons mais claros nas pontas que nas raízes, não ultrapassando acima do nível dos cotovelos.

 

Ombros: Bem inclinados.

 

Antebraços: Retos. Patas anteriores: Redondas; unhas pretas.

 

POSTERIORES: Membros perfeitamente retos quando vistos por trás; joelhos moderadamente angulados. Bem revestidos por uma pelagem de um castanho dourado e abundante, alguns tons mais claros nas pontas que nas raízes, não ultrapassando acima do nível dos joelhos.

 

Joelhos: Angulação moderada do joelho. Patas posteriores: Redondas; unhas pretas.

  • MOVIMENTAÇÃO: Livre, com boa propulsão; movimento em linha reta dos anteriores e posteriores, mantendo a linha superior nivelada.

 

  • PELAGEM

 

Pelo: No tronco, é moderadamente comprido, perfeitamente reto (não ondulado), brilhante; de textura fina e sedosa, nunca lanoso; nunca deve dificultar o movimento. Pende longo na cabeça, de cor castanho (“tan”) dourado abundante, com a cor mais intensa nas laterais da cabeça, na base das orelhas e no focinho, onde ele deve ser bem longo. A cor castanho (“tan”) da cabeça não deve se estender até o pescoço, nem deve haver qualquer mescla de pelos escuros ou fuligem na cor castanho em qualquer parte do corpo.

 

COR: Azul aço escuro (não azul prateado), estendendo-se do occipital à raiz da cauda, jamais mesclado de pelos fulvos, bronze ou escuros. No peito, a pelagem é de um castanho (“tan”) intenso e brilhante. Todos os pelos de cor castanho (“tan”) são mais escuros na raiz que no meio, ficando ainda mais claros nas pontas.

 

PESO: Até 3,2 quilos.
 

  • FALTAS 

Qualquer desvio em relação a este padrão deve ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade e seus efeitos na saúde e bem estar do cão. 

FALTAS DESQUALIFICANTES

 

• Agressividade ou timidez excessiva.

• Todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento deve ser desqualificado.

• Cães atípicos.

Reconhecimento Internacional:

Entidade sem fins lucrativos

CNPJ 26.249.262/0001-88

centralotima.png
  • Grey Facebook Icon
  • Veja

Patrocinadores: