Labrador Retriever

APARÊNCIA GERAL: Gentil, inteligente e familiar do Canadá sendo uma das raças mais populares no mundo. Esta raça de caça versátil vem em três cores - amarelo, preto e chocolate - e por causa de seu desejo de agradar seu mestre, eles se destacam como cães-guia para cegos, como parte das equipes de busca e resgate ou na detecção de narcóticos com a aplicação da lei.
 

Personalidade:  Amigável e extrovertido.
 

Nível de energia: Muito Ativo.
 

Bom com crianças: Sim.

 

Bom com outros cães: Com supervisão.

 

Grooming: Sazonal.

 

Expectativa de vida: 10-12 anos.

Nível de latido: Late quando necessário.

  • RESUMO HISTÓRICO 

O Labrador Retriever, apesar de seu nome, não veio do Labrador, mas de Newfoundland. A área foi povoada com cachorros de água pequenos, que, quando criados com Newfoundlands, produziram uma raça referida como o St. John's Water Dog, um protótipo para o Labrador de hoje.

País de Origem: Grã-Bretanha.

COMPORTAMENTO E TEMPERAMENTO: De natureza gentil, extrovertida e tratável; ansioso para agradar e não agressivo para com o homem ou animal. O Labrador conquista as pessoas por seu modo gentil, inteligência e adaptabilidade o que faz dele um cão ideal. Agressividade para com humanos ou outros animais, ou qualquer evidência de timidez em um adulto deve ser severamente penalizada.
 

CABEÇA:

  • REGIÃO CRANIANA 
     

Crânio: O crânio deve ser largo; bem desenvolvido, mas sem exagero. O crânio e o focinho deve estar em planos paralelos e de comprimento aproximadamente igual, a sobrancelha levemente pronunciada para que o crânio não esteja absolutamente em linha reta com o nariz. O crânio pode mostrar alguma linha mediana; o osso occipital não é visível em cães maduros. .
 

Stop: Moderado.
 

  • REGIÃO FACIAL

 

Focinho: Nem longo nem estreito nem curto e atarracado.
 

Trufa: Deve ser preta em cães pretos ou amarelos, e marrom em chocolates. A cor da trufa que se desvanece para um tom mais claro não é uma falha. Um nariz completamente rosado ou ausente em qualquer pigmento é uma desqualificação.

Maxilares e Dentes: Os dentes devem ser fortes e regulares com uma mordida de tesoura; os dentes inferiores logo atrás, mas tocando o lado interno dos incisivos superiores. Uma mordida de nível é aceitável, mas não é desejável. Dentes não atingidos, ultrapassados ​​ou desalinhados são falhas graves. A dentição completa é preferida. Molares ou pré-molares ausentes são falhas sérias.

 

Lábios: Não devem ser retraídos ou pendulares, mas caírem numa curva em direção à garganta.

 

Expressão: Inteligente e alerta.

Olhos: Tamanho médio, bem afastados; nem protuberantes nem profundos. A cor dos olhos deve ser marrom em Labradores pretos e amarelos, e marrom ou avelã em chocolates. Olhos pequenos, próximos uns dos outros ou olhos redondos proeminentes não são típicos da raça. As bordas dos olhos são pretas em labradores pretos e amarelos; e marrom em chocolates.


Orelhas: As orelhas devem ficar penduradas moderadamente perto da cabeça, bem afastadas e um pouco abaixo do crânio; ligeiramente acima do nível dos olhos. Orelhas não devem ser grandes e pesadas, mas em proporção com o crânio e chegar a o interior do olho quando puxado para frente.

PESCOÇO: O pescoço deve ter o comprimento adequado para permitir que o cão recupere o jogo facilmente. Deve ser musculoso e livre de irritação. O pescoço deve subir fortemente os ombros com um arco moderado. Um pescoço curto e grosso ou um pescoço de "ovelha" está incorreto.

  • TRONCO
     

Linha Superior: A parte de trás é forte e a linha superior está nivelada da cernelha à garupa quando em pé ou em movimento. No entanto, o lombo deve mostrar evidências de flexibilidade para o esforço atlético.
 

Dorso: Bem desenvolvido.

CAUDA: A cauda é uma característica distintiva da raça. Deve ser muito grosso no base, afunilando-se gradualmente em direção à ponta, de comprimento médio, e estendendo-se não mais que ao jarrete. A cauda deve estar livre de franjas e vestida com toda a espessura, com a pelagem curta e densa do Labrador, possuindo assim aquela aparência arredondada peculiar que foi descrita como a cauda da "lontra". A cauda deve seguir a linha superior em repouso ou quando em movimento. Pode ser carregado alegremente, mas não deve se enrolar nas costas. Caudas extremamente curtas ou caudas longas e finas são falhas sérias. A cauda completa o equilíbrio do Labrador, dando-lhe uma linha fluindo do topo da cabeça até a ponta da cauda. Encaixando ou alterando o comprimento ou o transporte natural da cauda é uma desqualificação.
 

  • MEMBROS

 

ANTERIORES

Braços: Quando vistas de frente, as pernas devem ser retas com um bom osso forte. Muito osso é tão indesejável quanto muito pouco osso, e pernas curtas, indivíduos com ossos pesados ​​não são típicos da raça.
 

Cotovelos: Visto a partir do lado, os cotovelos devem estar diretamente sob a cernelha, e as patas dianteiras devem estar perpendiculares para o chão e bem debaixo do corpo. Os cotovelos devem estar perto das costelas sem frouxidão. Os cotovelos presos ou "nos cotovelos" interferem na livre circulação e são graves falhas.
 

Patas: Redondas; pés de gato.
 

POSTERIORES

Jarretes: As articulações dos jarretes são fortes, bem descidas e não escorregam ou hiper-estender enquanto em movimento ou em pé.

Patas: Os pés são fortes e compactos, com dedos bem arqueados e almofadas bem desenvolvidas redondas; pés de gato.

  • MOVIMENTAÇÃO: O movimento do Labrador Retriever deve ser livre e sem esforço. Ao assistir um cão se mover em direção a si mesmo, não deve haver sinal de cotovelos para fora. Em vez disso, os cotovelos devem ser segurava-se perfeitamente ao corpo, com as pernas não muito juntas. Movendo-se para a frente sem andar ou tecer, as pernas devem formar linhas retas, com todas as partes movendo-se no mesmo plano. Ao ver o cão pela retaguarda, deve-se ter a impressão de que as patas traseiras se movem o mais próximo possível em uma linha paralela com as patas dianteiras. Os jarretes devem fazer sua parte integral do trabalho, flexionando bem, dando a aparência de poder e força. Quando visto de lado, o ombros devem mover-se livremente e sem esforço, e a perna dianteira deve se aproximar chão com extensão. Um movimento curto e agitado ou uma ação alta no joelho indicam um ombro reto; remar indica metacarpos longos e fracos; e uma marcha traseira curta e empinada indica um conjunto traseiro reto; todos são faltas sérias. Falhas de movimento interferindo no desempenho, incluindo tecelagem; enrolamento lateral; travessia; alta ação do joelho; remando; e movimentos curtos e agitados devem ser severamente penalizados.
     

  • PELAGEM

PeloDeve ser curto, reto e muito denso. O Labrador deve ter um macio, resistente a intempéries subpêlo que fornece proteção contra água, frio e todos os tipos de cobertura do solo. Uma leve onda na parte de trás é permitida. Pelos lanosos, casacos de seda macios e pelos lisos escassos não são típicos da raça e devem ser severamente penalizados.

  • COR: Preto, amarelo e chocolate. Qualquer outra cor ou combinação de cores é uma desqualificação. Uma pequena mancha branca no peito é permissível, mas não desejável. Pretos são todos negros. Um preto com marcas tigradas ou um preto com manchas castanhas é uma desqualificação. Amarelos podem variar em cor de vermelho-raposa para creme claro, com variações de sombreamento nas orelhas, costas e partes inferiores do cão. Chocolates podem variar de tonalidade da luz ao chocolate escuro. Chocolate com marcas tigradas ou bronzeadas é uma desqualificação.

 

TAMANHO: Machos: 56 a 57 cm. Fêmeas: 54 a 56 cm.

  • FALTAS 

Qualquer desvio em relação a este padrão deve ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade e seus efeitos na saúde e bem estar do cão. 

FALTAS DESQUALIFICANTES

 

• Agressividade ou timidez excessiva.

• Todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento deve ser desqualificado.

• Cães atípicos.

Reconhecimento Internacional:

Entidade sem fins lucrativos

CNPJ 26.249.262/0001-88

  • Grey Facebook Icon
  • Veja

Patrocinadores:

centralotima.png